Mídias Sociais:

Facebook Instagram Youtube
Escolha uma Página

O verão chegou e você começou a ficar horas a fio deitada na beira da praia tomando sol. Esse é o rumo natural de quem mora no litoral ou aproveita o tempo mais quente de forma intensa. É ótimo para o corpo e a mente e, por isso, diminui a depressão sazonal.

Claro que o sol é indispensável para a vida. Mas, não tomar certos cuidados com a exposição a ele pode causar queimaduras e manchas que podem ser irreversíveis. Além disso, é um agravante do envelhecimento e aumenta as chances de câncer de pele.

Ao mesmo tempo que você ganha em qualidade de vida, o sol em excesso e sem a utilização correta de protetor solar pode causar malefícios à pele. Principalmente, ao rosto que, geralmente, fica mais exposto.

A radiação ultravioleta (raios UVA e UVB) que está presente nos raios de sol, desencadeia alterações no nosso DNA. Em outras palavras, quando a radiação penetra na pele, de forma orgânica, podemos estar sujeitos a uma série de fatores que nem imaginamos.

A seguir, separamos algumas alterações que podem ser causados com a exposição ao sol diretamente no rosto, sem os cuidados adequados.

Manchas na pele

Quando você apresenta algumas manchas na pele, que você não lembra como surgiram, elas podem ter sido causadas por excesso de sol. O principal motivo é a hiperestimulação de produção de melanina.

Irritações, alergias e ressecamento da pele

O contato com o sol também pode ser agravante para peles mais sensíveis. As irritações e alergias podem acontecer por cosméticos, maquiagens ou medicamentos, mas a combinação com a exposição ao sol pode causar danos permanentes.

Essa exposição prolongada e desprotegida também favorece que ela fique mais ressecada. Em dias de calor, o rosto pode apresentar a sensação de estar mais áspero e se tornar mais sensível para irritações e alergias, decorrente desse ressecamento.

Queimaduras

As queimaduras são bastante conhecidas no verão. Mas, os malefícios pela exposição desprotegida ao sol podem ser muito maiores do que só o que é visto na pele.

O nível de queimadura pode ser diferente, dependendo da exposição, o que poderá aumentar as chances de câncer de pele, em situações extremas.

Vale ressaltar que, os melhores horários para ficar sob exposição solar, mesmo utilizando algum tipo de proteção solar, são antes das 10h e após às 16h.

Envelhecimento da pele

Os raios UVA danificam as fibras de colágeno da pele. São essas fibras que proporcionam a sustentação e a firmeza da pele. Por isso, ficar muito tempo em exposição ao sol sem a devida proteção pode ocasionar um envelhecimento precoce da pele, principalmente, se formos falar da região do rosto.

Além disso, vale ter atenção em dias nublados e ambientes fechados com janelas. Os raios UVA atravessam essas estruturas e, por isso, podem causar alergias e, até mesmo, queimaduras.